Minicursos

Os minicursos são propostos de acordo com o eixo central de cada edição e compõem-se em espaços de trocas, com o intuito de proporcionar discussões teóricas ou teórico-práticas, de acordo com os objetivos das/dos ministrantes.

Na edição de 2017, contamos com 03 minicursos, cujo os conteúdos e ministrantes ainda estão sendo contatados.

Todos os minicursos serão realizados no dia 29/maio/2017, das 14:00 às 18:00.
 * Cada pessoa poderá se inscrever em apenas 01 minicurso.

Para fazer sua inscrição acesse à ementa de cada proposta e siga as orientações do procedimento clicando no botão Inscreva-se no minicurso

 

Minicurso 01

Título: Como  preservar a silhueta e volumes das roupas em exposições por meio da  Manequinagem

Ministrante: Manon Salles 

Ementa: As exposições são ações que buscam  mostrar os acervos ao público. O principal recurso para valorizar e, ao mesmo tempo, proteger as roupas  em uma exposição ou processo fotográfico é buscar adaptar o manequim para buscar as proporções exatas do corpo ao qual aquela peça pertenceu.O processo pode ser feito a partir da reconstrução de um manequim básico ou pode ser criado de maneira mais elaborada e industrial

Objetivos: Este mini curso propõe que o aluno valorize a  importância histórica e social  da peça em exposição, recuperando através da técnica conhecida como “mannequinage”, os volumes e proporções da época. Assim, estará buscando um corpo de manequim  adequado para a roupa ser exposta, que seja compatível com as suas proporções e movimentos,  para não deformar a peça e para que o  visitante  possa ter um entendimento sobre a proposta estética da vestimenta.

Bibliografia 

Parâmetros para a conservação de acervos/ Benchmarks in Collection Care for Museums, Archi ves and Libraries: A Self-assessment Checklist .Resource: The Council for Museums, Archives and Libraries. Tradução Maurício O. Santos e Patrícia Souza. . São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo/ Fundação Vitae, 2004.

COMITÉ NACIONAL DE CONSERVACIÓN TEXTIL. Manual de conservación preventiva de textiles. Santiago, Fundación Andes,  2002.

EASTOP, Dinah. A conservação de têxteis como cultura material. In: PAULA, Teresa Cristina Toledo de (Coord.). Tecidos e sua conservação no Brasil: museus e coleções. São Paulo: Museu Paulista, 2006. 379p. Bilíngue. p. 121-122.

MENESES, Ulpiano T. Bezerra de. Memória e cultura material: documentos pessoais no espaço público. Estudos Históricos, Rio de Janeiro, v. 11, n. 21, p.89-103  , 1998

SALLES, Manon; CAMIZÃO, Cristiane. Acervo Ney Matogrosso: do desapego à exposição Cápsula do Tempo. In: SEMINÁRIO DE PRESERVAÇÃO DE ACERVOS TEATRAIS, 1., 2012, São Paulo.   São Paulo: Escola de Comunicações e Artes, USP, 2012.

SALLES, Manon. A roupa depois da cena. Tese de Doutorado. São Paulo. Escola de Comunicação e Artes, USP, 2015.

Há materiais a serem levados pelos inscritos:

  • Uma peça de roupa que pode ser nova ou antiga, de preferência vestido ou blusa.
  • Uma fotografia com a peça vestida ou histórico da peça.
  • Dois pares de luvas látex.
  • 6 folhas de papel de seda.
  • Uma meia calça bege tamanho único.
  • Tesoura.
  • Alfinetes, agulha e linha de costura branco.
  • Filó branco 3 metros.
  • Acrilon ou (plumagem branca um saco).
  • Dois metros de TNT branco.

 

Mini cv: Doutora pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo, sendo parte do Doutorado realizado no Programa de Pós Graduação Interunidades em Museologia da USP.  Docente em diversas Universidades e museus brasileiros, coordenadora dos projetos de conservação e exposição com acervos têxteis de moda e figurinos. Coleção Marionetes (Fause Haten), Coleção Ney Matogrosso (figurinos), Coleção de Modelagens Walter Rodrigues e Projeto Expo+ Palestra. Atualmente é responsável  pelo processo de catalogação e conservação do acervo têxtil/ vestuário  Zuzu Angel, no Rio de Janeiro.

 

 

Minicurso 02

Título: Moda, museu e identidade: do local para o global

Ministrante: Maria Claudia Bonadio

Ementa: Nos últimos anos os museus e as exposições de moda vêm se multiplicando e se tornando cada vez mais populares e já não se concentram mais em “cidades da moda” como Paris ou Nova York, mas estão presentes em cidades que num primeiro momento não estariam incluídas num roteiro de turismo de moda, como Florença ou Belo Horizonte. No presente minicurso, o objetivo é apresentar as relações entre moda, museus e identidade, observando o papel dos museus e suas mostras permanentes ou temporárias na construção e reificação de uma identidade e memória para a moda produzida em países como a França, Itália, Inglaterra e Brasil, mas também para posicionar a moda produzida em alguns desses países como global – e dessa forma agregar valor para as marcas cujas peças estão ali exibidas.

Objetivos: – Apresentar breve trajetória de museus de moda como Musée de la Mode et du Textile (Paris), Galeria del Costume, Fondazione Roberto Capucci e Salvatore Ferragamo Museum (Florença), Museu da Moda (Belo Horizonte) observando como as coleções e propostas museológicas das referidas instituições foram elaboradas de forma a dar visibilidade à moda produzida em seus países e localidades e ao mesmo tempo elaborar uma memória que caracterize tal produção como global.

– Observar como mesmo em museus, como Victoria & Albert Museum e Museum of London (Londres) Museum, Deutsches Historisches Museum e DDR Museum (Berlim) que não se dedicam exclusivamente à moda, a produção de vestuário muitas vezes é exibida como parte fundamental não só da história e identidade de países como Alemanha ou Inglaterra, mas parte da história global.

Bibliografia:

LAPORTE, Marion. “L’air de la mode et l’art du temps”: La vêtement entre création, economie et politique publique: la création du Musée des Arts de la Mode.  Université Paris 1, Département de Sciences Sociales. Paris, 1996 (mimeo).

PEZZINI, Isabela. Os museus de moda: variações sobre o tema. In: dObra[s], v.6. no. 14, 2013.

ROTHSTEIN, Natalie. 400 Years of Fashion. V&A Publishing: Londo, 2011.

TAYLOR, Lou. Establishing Dress History. Manchester/Nova York: Manchester University Press, 2004.

 

Mini-cv: Possui Bacharelado (1996), mestrado (2000) e doutorado em História pela Universidade Estadual de Campinas (2005). Realizou estágio pós-doutoral no Museu Paulista da Universidade de São Paulo (2014). Atualmente é professora adjunta da Universidade Federal de Juiz de Fora atuando no Bacharelado Interdisciplinar em Arte e Design, no curso de Moda e no mestrado em Artes, Cultura e Linguagens. É autora dos livros “Moda e Sociabilidade” (2007) e “Moda e Publicidade” (2014) – 2o. lugar na categoria trabalhos publicados do 29o. prêmio de design do Museu da Casa Brasileira e finalista do prêmio Jabuti – e ao lado de Maria de Fátima Mattos organizou o livro “História e Cultura de Moda” (2011). Desde 2010 é membro da diretoria da Associação Brasileira de Estudos e Pesquisas em Moda (Abepem) e editora da revista da mesma associação, a dObra[s] desde 2015.

 

 

Minicurso 03 – 

Título: Artesanato, Moda e Novas Formas de Audiovisual 

Ministrantes: Romero Sousa e Rogério Ortiz

Ementa: Tecer uma rede de relações no universo do artesanato, da fotografia e audiovisual. Oferecer um espaço aberto para o convívio com artesãos de São Paulo em conjunto com os inscritos no minicurso. Promover um estudo histórico parcial sobre o artesanato, confeccionar uma peça completa, observar a fotografia do documento à arte contemporânea e novas formas do audiovisual na moda. Durante o curso está previsto a composição de um editorial de moda e um fashion film com os participantes.

Objetivo: A proposta deste mini curso é compreender a importância do artesanato e sua história na moda, analisar a potência dos pequenos movimentos entre artesanato, fotografia e audiovisual que funcionam como redes de convívio e modos possíveis de agir e criar coletivamente. Ao invés de abordar a construção conceitual dos autores, apenas a partir de suas referências essenciais; a proposta é investigar aproximações com epistemologias locais com o artesanato de São Paulo e Paraíba, a fotografia e novas formas do audiovisual.

Bibliografia

FLUSSER, Vilém. A filosofia da caixa preta: ensaios para uma futura filosofia da fotografia. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 2002.

KATZ, Helena; GREINER, Christine. Arte e cognição. Corpomídia, comunicação, política. São Paulo: Annablume. 2015.

OLIVEIRA, Ana Claudia de, CASTILHO, Kathia. Corpo e moda: por uma compreensão do contemporâneo. Barueri, SP. Estação da Letras e cores editora, 2008.

RANCIÈRE, Jacques. O mestre ignorante. Cinco lições sobre a emancipação intelectual. 2a Edição. Belo Horizonte: Autêntica, 2005.

SANTAELLA, Lucia. Novas formas do audiovisual. – 1ed. – São Paulo: Estação das letras e cores, 2016

SENNETT, Richard. O Artífice. Tradução de Clóvis Marques. – 3˚edição. Rio de Janeiro: Record, 2012.

Filmografia

Fashion Films

https://www.youtube.com/watch?v=nPlIiiOrdhA

https://www.youtube.com/watch?v=w3pSTfeJ3lk

https://www.youtube.com/watch?v=ZBzXPw8ruYA

https://www.youtube.com/watch?v=tZx45WEGf1M

https://www.youtube.com/watch?v=DVJBR9-gPBE&list=PLMIivoRpHDqp7AzuGU1eSHxjtL4WHos7P

https://www.youtube.com/watch?v=PNQlBAbGXOA&list=PLMIivoRpHDqp7AzuGU1eSHxjtL4WHos7P&index=2

Curta Metragem 

 https://www.youtube.com/watch?v=eju1Ty_bTjc

https://www.youtube.com/watch?v=NSEyMQTzSR4

https://www.youtube.com/watch?v=7jHdMes99RE

 

Mini cv dos ministrantes:

Romero Sousa é estilista e consultor criativo, consultorias para as coleções dos estilistas Fernanda Yamamoto e João Pimenta. O diferencial no seu trabalho é observar e investigar o design a partir de aspectos autorais e buscar a riqueza cultural brasileira, com ênfase no Nordeste. Desde 2011 expôs suas criações na Premier Vision Paris. Atualmente é o coordenador de ModaPap do Programa De Artesanato Paraibano.

Rogério Ortiz atua na área de corpo-mídia, pelas vias do audiovisual e da fotografia de moda desde 2000. Mestrando em comunicação e semiótica, PUC-SP. Seus principais trabalhos: criação e direção do espetáculo Corpo Sobre tela, prêmio revelação do ano de 2014, Documentário: Dança Acontecimento, 2015 (Lei Rouanet), fotografias e vídeos do Festival Panorama SESI de Dança (2010), identidade visual do Festival Contemporâneo de Dança de São Paulo (2008 e 2009), editoriais de moda, fashion films e campanhas publicitárias. Produtoras de cinema para quem prestou serviços: O2 filmes, Paradiso Films, Conspiração, Dínamo Filmes, Margarida Flores e Filmes, Pródigo.